#02 Muvuca — Justiça Climática

Olá meu nhoque de batata-doce com molho de castanha e cogumelo, turopommm?

Para o segundo encontro, cada muvuqueiro teve 1 minutinho para se apresentar (bemmmm no estilo pitch de elevador heheh) e depois fomos divididos em grupos de 4 pessoas para responder a seguinte pergunta:

“Justiça climática: o que significa para mim, o que tenho feito e o que eu gostaria de fazer?”

Para mim, justiça climática está fundamentada no princípio de responsabilidades comuns, porém diferenciadas, presente no artigo 3 da UNFCCC. Esse princípio determina que os países ricos devem arcar com os custos maiores para o desenvolvimento sustentável, pois são esses os países que mais contribuíram para a emissão de gases de efeito estufa e, consequentemente, para a atual crise climática.

Além disso, pensar nessa temática envolve discussões profundas sobre gênero, classe e raça. Não dá para falar de clima sem questionar o modelo capitalista heteronormativo de supremacia branca no qual estamos inseridos! Foi esse sistema que causou os desafios locais e globais que vivemos hoje.

Tem uma frase que eu curto muitooooo e para mim, sintetiza o conceito de justiça climática: “Não dá pra ser ambientalista sem ser antirracista!”

Após essa conversa, voltamos para o grupão e recebemos um desafio para a próxima aula:

Acessar o Mapa de Conflitos envolvendo injustiça ambiental e saúde no Brasil, localizar um atrito que esteja ocprrendo no nosso território e trazer informações para o próximo encontro (ex: o que está acontecendo? Quem está sendo ameaçado? Quem são os tomadores de decisão envolvidos?)

A minha escolha foi o Mega Projeto do porto do Estado de SP, que tinha um potencial GIGANTESCO de impacto negativo, principalmente nas populações tradicionais e no ecossistema marítimo.

Esse é apenas o começo desse programa incrível!Let’s booora continuar muvucando ❤

Curtiu o artigo? Deixe suas palminhas, clicando até 50 vezes :) Aproveite para me seguir no Instagram, Tiktok, Twitter e LinkedIn!

Formada em Relações Internacionais, Amanda empreende o PerifaSustentavel, é apresentadora do Direto da Base, colunista da Agência Jovem de Notícias e do Um só Planeta. Liderança Forbes Under 30, Amanda tem o objetivo de mobilizar jovens para construírem um planeta inclusivo, colaborativo e sustentável, através das redes Embaixadores da Juventude da ONU, Global Shapers Community e United People Global.

#ForbesUnder 30 | Jovem Embaixadora da ONU | Ecofeminista Antirracista

#ForbesUnder 30 | Jovem Embaixadora da ONU | Ecofeminista Antirracista